Andando rápido, mas para onde?

Percebi o quanto ando rápido, o quanto todo mundo anda assim “como se fosse tirar o pai da forca”, como diz minha vó. Mas qual é a razão de tanta pressa? É claro que existem situações que precisamos ser rápidos, correr para pegar o ônibus é um bom exemplo disso, mas e quando não precisamos? Corremos sem motivo e na maioria da vezes não percebemos isso. É um hábito, um vício e que pode ser modificado. Basta caminhar com um pouco mais de consciência, desacelerar.

 

 

Uma coisa fantástica acontece quando simplesmente diminuímos o passo… nos tornamos mais produtivos, menos estressados, mais calmos, achamos objetos mais rápido, encontramos dinheiro no chão e mais do que tudo, conseguimos contemplar a paisagem, o cenário em volta de nós. Ganhamos olhos de turistas dentro da nossa própria cidade… isso é incrível!

 

 

Essa é a meditação da semana, repare em como você anda e toda vez que acelerar o passo se pergunte o motivo de estar correndo. Pegue seus olhos de turista e vá dar um passeio lento no seu bairro, você irá se div

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *